sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Lua Branca (Saudade da sua Bunda)


Linda e clara como a lua.
Redonda e cheia de tesão.
Quero vê-la sempre nua.
Vou beijá-la de montão.

Se um dia eu conheci.
A mais bela calipígia.
Sei que muitos vão ouvir.
O seu nome não se aflija.

Pois direi pra todo mundo.
Que perfeita, forma és bela.
Bunda branca desse mundo.
Tão gostosa só é dela.

Sou tarado, não me importo.
Faço ode ao seu bumbum.
Sente saudades, cá este moço.
Todo dia, num passa um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!