quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Eu não poderia Imaginar!

Minha Filhota foi pro sexto ano, antiga quinta série, quando tudo mudava, passavamos de UMA professora para OITO professores, diversas matérias (disciplinas para os puristas) e responsabilidades.

Na minha época (poucos anos atrás por assim dizer) tinha fomatura apenas no terceiro colegial e na faculdade. Mesmo assim só fui na da faculdade. Mas hoje comemorasse cada passagem, do ensino infantil, do fundamental 1, do fund.2, no ensino médio, entrada na faculdade, saída, até pós deve ter algo.

Mas o que importa é que nós país, aproveitamos e comemoramos juntos, e reclamamos mais A-DO-RA-MOS essa possibilidade de comemorar. Afinal o sucesso deles, também é nosso sucesso.

Então, retomando, ontem teve a passagem da Bibi para a "pré-adolescência". E ela cantou algumas músicas (com a classe inteira) e entre essas Imagine de John Lennon, que me diz tantas coisas, uma das primeiras cartas escritas para que nascesse depois de alguns anos esses frutos chamados Beatriz e Pedro.

Chorei.

A cada palavra, cada estrofe, a cada risada, a cada olhadinha que ela dava em minha direção eu ficava como um pavão, de peito estufado e com os pelos eriçados de tamanho ORGULHO que eu sentia. Eu ficava, olhando ela, admirando mesmo (e filmando pelo celular), pensando "Que mundo ela vai encontrar", "O que eu posso fazer por ela, para ela", "Como posso facilitar a vida dela", "Devo?", "Quero etar do lado dela nas disulusões amorosas da vida", "Quero estar do lado dela em cada conquista", "Quero acompanhar seu mundo, sua vida, a cada segundo".  Mas a cada segundo os sentimentos ficavam mais e mais embaralhados.

Sei que não posso dar o que ela mais quer. O que ela me pede em TODAS AS OPORTUNIDADES. Sei o quão melhor seria ter uma vida mais calma, regrada, sem parecer uma cigana, sempre de malas prontas para mudar. Mas não tenho o que fazer.

Hoje em dia, conversamos de absolutamente tudo, pelo menos eu acho. E respeitamos um ao outro extremamente, usando de promessas, usando de acordos e principalmente de carinho. Sempre baseado em nosso imenso AMOR.

Mas o que eu posso fazer para manter isso, ao infinito e além?
Logo, logo, terei uma adolescente em casa, que vai querer suas coisas e seu espaço exclusivo. Sei que ela vai querer e querendo vai fazer, vai escolher o que fazer, como, com quem e mais onde viver. E não tem nada do que eu faça que mudará ou direcionará isso, apenas e esforçar para dar bons exemplos e torcer pelo melhor por ela. E simplesmente terei que acatar sua vontade. Simples assim.

Fiquei vendo como ela está crescida, minha menina, que cabia no meu ante-braço inteirinha com a cabeça na minha mão. Como é inteligente, organizada, carinhosa, prestativa, simpática e querida.

Pois é. Hoje ela é minha mulher número 1. Junto com meu menino de ouro as duas razões do meu viver, os dois presentes mais bonitos que já tive.

Filhos porque tê-los. Eu sei bem o porquê.

Um pouquinho de Bibi pra vocês


--
Continue a Nadar... Continue a Nadar...

5 comentários:

  1. Que fofa! Memée acabou de ir pro sexto ano idem. Ainda bem que não teve formatura - meu coração não guenta, rs.
    Bjas.

    ResponderExcluir
  2. E sábado ainda tem apresentação de dança.

    Aliás acho que é o sétimo ano seguido de apresentação. E pai baba da primeira a última.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Dan,
    Me emocionei com esse post.
    Parabéns pra sua menina...linda!
    Bjo
    Vanessa

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Vanessa.
    Ela é maravilhosa.
    Muito especial...
    Beijos
    Dan

    ResponderExcluir
  5. Que linda, Dan!!!
    Linda, linda mesmo!
    É parecida com a minha filha, só que a minha tem só 3 aninhos!
    Parabéns pela gatinha...
    Beijos

    Mirella (a M.)

    ResponderExcluir

Pode meter a boca!