quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A verdade sobre a mentira.


Na verdade os últimos posts estão errados.

Pois mulheres não mentem, contam os fatos como elas entendem ser o correto na realidade delas.
E os homens tentam fazer isso mas não acreditam que isso seja possível.

A mentira não existe se você pensar que as pessoas tem seus mundos paralelos, são apenas versões contadas em histórias modificadas.

A mentira é uma grande mentira, pois na verdade a mentira é a realidade modificada no papel, na fala ou no gesto.

A verdade é uma grande mentira, pois só acredita nela a única pessoa que sofreu da verdade... e mesmo assim ela vira uma mentirosa.

Porque os homens mentem?

Mentem porque precisam, para imitar as mulheres, ensinado por elas, mas poucos sustentam uma mentira, apenas os que tem um lado feminino mais aflorado, que não suporta ser coadjuvante no mundo feminino da mãe natureza.

Mentem desde achar que os Deuses são homens, mas isso poucos aceitam.

Iludem dominando na força... são babacas que se acham superiores.

Homens tentam ensinar como escrever, tudo se torna masculino, basta ter um homem no meio de milhares de mulheres que viram eles e não mais elas.

Homem mente, mas nem pra isso presta, não sabe mentir como as mulheres.

Mentem para imitar... e imitar é outra mentira que eles fazem...

Porque as mulheres mentem?

As mulheres mentem para se defender, ahhh seria contar mais uma mentira.

Mulher mente pois é genético, ela mente e ensina a mentir. Está no sangue feminino, desde sua mãe, a primeira mulher da sua vida todas mentem.

Mentem pois precisam mentir, mentem por necessidade, mentem por vontade própria e quando dizem que não mentem iludem, faz pose, se veste de um jeitinho especial, tudo isso são maneiras de mentir dizendo que não mente.

As mulheres mentem desde o orgasmo, passa pela dor, pelas fotos de redes sociais, por se sentir diminuída, nesse eterno complexo de gata borralheira que muitas tem.

Mente por se sentir gorda, mente por ser magra demais, mente por se sentir feia, ou para não "assustar" com sua força e auto-estima, mente para não magoar, mente para se preservar ou para preservar o outro. Diz que não mente que arruma uma desculpa, que nada mais é do que mentir para não mentir mais ainda.

Mente para transgredir as regras.

Mulheres amam a si próprias e a suas crias, algumas nem isso.

Mulheres mentem, mesmo as que dizem não mentir, só de dizer isso já mente novamente.

Elas aprendem essa arte milenar e foda-se tudo e todos.

Mulher mente, mas mesmo com todas as mentiras os homens, todos os homens, trouxas que são escolhem aceitar as mentiras.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Não para não..

Tudo que me foi tirado,
Não esqueci!
E o que foi dado,
Recebi!

Tudo que me foi lançado,
Deixei-me atingir!
E o que foi negado,
Continuei a pedir!

Tudo o que foi tentado,
Não desisti!
Se o não esta dado,
Mudanças, só com o Sim por vir...

Eu mesmo.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Saudades

Saudades!!!
Da voz doce,
dos olhos sorrindo,
do abraço apertado,
do eterno carinho,
do cheiro suave,
do pedir com jeitinho,
dos meus filhos...
Beijos aos dois.
Amo vocês.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Respondendo pra quem eu vou correr!


Eu corro pro meu travesseiro.
Este companheiro inseparável
Das noites que passo sozinho.
O único que não foge do ninho.
Quem me aguenta são ou imprestável.
A quem sou mais verdadeiro.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Noites quentes de Dezembro...

Beijos fortes em uma noite quente.
abraços sôfregos, apertados
uma necessidade latente.
de dois corpos pelados.

Um murmuro, um gemido,
antes de um suspiro longo,
sussurro palavras ao pé do ouvido.
E então me posiciono...

...a boca desce, feliz e lenta,
passeando pelo corpo suado.
Salgadas, úmidas e suculentas,
lambidas de um depravado.

Com as investidas desse safado,
me faz pensar se ela aguenta,
um gozo assaz demorado,
Treme. E se soltar, tenta.

Perna mole, boca aberta, o grito.
Berro de tesão cravado em tecido.
Edredon, lençol, fronha embebidos.
Sons do prazer sentido.

Minha felicidade é te ver feliz.
Minha satisfação é te dar prazer.
Não quero que isso acabe, então me diz:
"Como posso viver sempre com você"


Dandan Johnes



Não sumi...

Sumo por estar cansado,
sumo por estar ocupado,
sumo por estar combalido
e só por isso eu fico sumido.

Não sumo para fugir,
nem ao menos para iludir.
Não sumo para esquecer,
o que sinto e espero de você.

Não fujo, não desligo o telefone,
não me escondo do espelho,
nem finjo esquecer seu nome.
Não me veja como pentelho.
que faz cagada e se esconde.
Pense bem de mim, adulto e inteiro.
Cabeça, tronco, membros... Homem!


Daniel Bronzeri Barbosa
01.12.2011



Homem que é homem não foge,
assume o que faz, mesmo sem querer.


domingo, 27 de novembro de 2011

Que-Fala! on Wayra

Amigas, amigos e nobres fantasmas desse blog abandonado, Aos poucos a paciência e o tempo são recarregados e a vida entra no eixo, ou tenta. O Que-Fala! participou da Wayra Week, uma competição de empreendedorismo, concorrendo a uma aceleração do grupo telefônica. Infelizmente não deu, ficamos entre os 30, de 518 projetos, mas não nos encaixamos nos 10 selecionados,pelo menos ainda não, vai que... Fato é que a tristeza de não ser selecionado, deu rapidamente lugar a alegria de ter sido acelerado durante 4 dias com um enorme e primordial capital intelectual. Evoluímos no conceito, na vontade e sobretudo acreditando ainda mais no projeto, na empresa. Devo aqui citar 2 nomes primordiais para nosso futuro sucesso: Yuri Gitahy (@yurigitahy) pessoal fantástica, apaixonado por empreendedorismo, fundador da Aceleradora e um grande cara que deu mais que idéias, nos fez definir no papel, nosso valor, nos mostrou a importância de uma metodologia e acredita no Que-Fala! De coração. Marcelo Ballona (@Ballona) outro cara fantástico, mais que isso um cara FODA, ser humano incrível, com muita experiência, visionário ao extremo, assim como o Yuri um mentor excepcional, o melhor que tive até hoje. Nos deu mas do que ajuda, nos deu um caminho, nos dedicou tempo e "penso", que são bens "priceless", como ele disse do nosso projeto. Renovaram, ou melhor, Ampliaram nossa vontade. Só posso agradecer demais esses dois e também Marcs Tanikaza. O Que-Fala! não se calará. Muitos querem ser ouvidos. Redobraremos nossos esforços. Pois saímos mais convictos. De que investimento é necessário. De que o trabalho tem que ser diário. E sobretudo que temos onde nos apegar. "Dar voz a quem quer falar". Mais uma vez nos mantemos na luta. Abraços, Daniel

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Pílulas de pensamento...

Você pode receber 60 nãos, se parar de perguntar será 100% negado, se persistir e receber um Sim será 100% feliz. Vale a pena desistir?

Por mais dinheiro que as pessoas tenham, carisma não se compra.

Tempo não se economiza, se utiliza ou se desperdiça. Não dá para guardar o tempo para daqui a pouco.

Se você não poupa esforços para ajudar o próximo sem pedir nada em troca, saiba que nem todos são assim, mas com certeza VOCÊ é especial.

Pergunte, peça e haja. O medo só nos atrapalha, pois o não já temos o sim é um prêmio.

Dizer "Eu te Amo"  e agir de forma oposta é imoral, sujo e desprezível.

Demonstrar que Ama outra pessoa é difícil, mas compensa MUITO.


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Fim ou recomeço? Beijos Odovilio

Passamos! Por bons e maus momentos. Por varios elementos. Por ruas escuras. Por noites em claro. Por algumas agruras. Por esse ou outro itinerário. E deixamos algumas coisas. Sempre deixamos algo por passar. Foi assim, nunca foi a melhor pessoa do mundo. Mas foi um bom avô. Não foi o melhor exemplo de humildade. Mas foi um bom avô. Foi mal exemplo para muitas coisas, a maioria que me lembro. Mas foi um bom avô. Despertou alguns sonhos e nunca me destratou. Agora é fim, ou será hora de recomeço? Fato que com bons ou mals exemplos, não passou despercebido. Marcou presença em minha vida. Beijos Odovilio Bronzeri... Beijos Vô Léo... 11.11.11

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Tadificilcriartempoeespaço...

Aspalavrasficamgrudadasporfaltadetempoparavocê.
Meuestranhoblogondemedividoondemedivirtoparaesquecer.
Tantabagunceiratantaroubalheiradesetantaasneiraqueestouporfazer.
Medesculpeseeusumoquasequenãodurmomaspelanoitepassosemtevisitar.
Semdeixarumapalavrasemdeixarumafiguraumasimplestexturaparatemostrar.
Queeuaindavivoqueaindasintoanecessidadedemeexpressar.
Etambémquesouamesmapessoaquepassouportudoequistecontar.
Masagorapercopravidaagitadaondenãoganhonadalémdemepreocupar.
Secorronãoparosocorronãocalomasestemomentorarotivequeaproveitar.
Desculpaaimeublogandomeiogroguedesonosperdidosquenuncamaisvouencontrar.

Danibron

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Dor...

A Dor dói.
O pior da dor é que ela não é vista.
E por isso impossível classificá-la.

A Dor dói
E quando não sabemos o porque da dor.
Nossa voz se cala.

A Dor dói
E quem causa a dor, somos nós.
Geralmente.

A Dor dói
E quem deveria nos proteger.
Também machuca a gente.

A Dor dói.
Mas não será pra sempre.


(devaneios de uma dor que eu não sinto)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Onde está minha coragem?

Onde está toda aquela coragem de falar o que pensa?
Onde está toda aquela coragem pra pedir demissão?
Onde está toda aquela coragem pra dar um basta aos mandos e desmandos?
Onde está toda aquela coragem pra fazer sucessão?
Onde está toda aquela coragem que tive pra te conhecer?
Onde está toda aquela coragem de dizer não?
Onde está toda aquela coragem pra ir te ver?
Onde está toda aquela coragem do meio da comemoração?
Onde está toda aquela coragem pra cozinhar?
Onde está toda aquela coragem de de novo Amar?
Onde está toda aquela coragem de não se esconder?
Onde está toda aquela coragem pra escrever?
Onde está toda aquela coragem de querer melhorar?
Onde está toda aquela coragem pra suportar a dor?
Onde está toda aquela coragem de se doar ao Amor?
Onde está toda aquela coragem de deixar a porta aberta?
Onde está toda aquela coragem de sair pra rua?
Onde está toda aquela coragem de subir na escada?
Onde está toda aquela coragem de sair da cama?
Onde está toda aquela coragem de dizer que Ama?
Onde está toda aquela coragem pra sair andando?
Onde está toda aquela coragem de viver sem dinheiro?
Onde está toda aquela coragem de Janeiro?
Onde está toda aquela coragem?
Onde está?
Onde?

"São Longuinho! São Longuinho!
Pra onde foi a coragem do meu coração?"

Pra onde vai???

Das coisas que sempre me pergunto...


Enquanto anjos dormem...

Pais tomam conta!
O silencio inocente, quebrado pela respiração de uma criança inconsciente num sono profundo em imersão. Meu futuro mais que perfeito, minhas obras primas a cuidar. Se longe me doía o peito, de perto, explodo em Amar! Coisa insana essa tal felicidade, horas chega chega tarde, horas nem vem para cá, multiplica lagrimas de saudade e se soma ao desejo de estar. Ao seu lado, perco a vaidade, cultivo orgulho, cativo olhar. Dois pequenos, sozinhos e frágeis, corajosos por muito enfrentar. Nossa vida passa num segundo e para todos, segundos iguais, pode até parecer que é mais rápido, mas com certeza nunca pra trás!
E não há nada nesse mundo que mude minha opinião. Ser pai é ver o futuro, meu próprio passado em evolução.
Daniel BB (13.10.2011)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Eu voltei...

Amado Blog,
Amados Leitores ou Ghost Readers,
A todos que sempre me dão tanto carinho, atenção e força.

VOLTEI


Precisei de um tempo para mim, fora do meu umbigo virtual, fora do mundo virtual, trabalhei muito, me foquei muito, nos meus filhos, na minha namorada, nos meus pais, familiares e amigos.

Deixei livro de lado, deixei revistas de lado, deixei até mesmo algumas partidas de futebol (mas não esqueci do Rugby e do Futebol Americano que esão a todo vapor).

Foi um período complicado, meses de "inferno astral" que como pseudo-distímico, teimo em naufragar.

2 meses (um antes e outro depois do dia 11) que tudo que tem que dar errado deu, e o que tem que dar certo fica teoricamente pausado, onde o humor beira os 0% e tudo mais fica esquecido.

A bondade, a maturidade, a destreza, a simplicidade...
Tudo fica escondido, meio que no buraco debaixo do sofá.

A vontade perde pra preguiça,
A bondade perde pra esperteza.
A habilidade pra insegurança.
A simplicidade pra prepotência.
E me torno meio Jekyll and Hyde.
Ou seria apenas Mr. Hyde.

Bom o fato que ACABOU.
Estou de volta, lerei minhas amigas e amigos blogueiros.
Volto a escrever de verdade, diferente de 2010 que tinha muito a gritar em Setembro/Outubro, preferi me esconder nesse agora.

Para não dizer asneiras, para não machucar ninguém, direta ou indiretamente.
Para não atacar e virar a pedra de minha própria vidraça.

Como dizia o velho da jovem guarda...
Eu voltei, voltei para ficar...
Porque aqui, aqui é o meu lugar...

Baci a tutti quanti
Cari amici.
Dan

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Anarquista as vezes... utópico sempre!

Infelizmente não se dá pra viver nesse mundo de forma livre, por mais que tentemos, não dá.
A sociedade é vulnerável. Qualquer idiota eloquente toma o poder e ultimamente qualquer idiota eloquente põe quem quiser no poder.
A sociedade clama a pena de morte, o apedrejamento, a distinção social, mas não se coloca no lugar do morto NUNCA!
A sociedade é preconceituosa, com tudo e com todos, com a loira que deve ser burra, com o preto que deve ser ladrão, com o rico que deve ser herdeiro, com o pobre preguiçoso, com o trabalhador que deve ser puxa-saco, com o porteiro que deve ser acomodado, com a doméstica que deve ser limitada, com o instalador que não quer nada com nada, com a diretora que deu pra alguém pra chegar lá, com o jogador de futebol que é um folgado, com o poeta que é um vagabundo, com o político que é corrupto... todo mundo é alguma coisa e sempre coisa ruim.
A sociedade não liga para o certo e acha bacana fazer o errado. Existe certo e errado? Ela acha bacana levar vantagem sobre outro igual, acha bacana receber troco a mais, acha interessante ver filme pirata, acha bonito furar fila ou ter uma carteirinha de meia entrada...
A sociedade não quer votar, a enorme, esmagadora maioria vota por obrigação, vota porque tem que votar, vota porque pode ser que precise do canhoto de votação quando apresentar documentos, mas na primeira oportunidade não vota.
A sociedade é morna, não participa de reuniões, encontro e discussões para melhorar ela própria, não se interessa, opina apenas no lógico, observa apenas o que está apontado nos meios massivos de comunicação. A sociedade sabe o que passa na Globo, não só porque ela tem uma força, mas porque acostumou-se a não mudar, não sabe dos jogos panamericanos que bate a nossa porta, não sabe dos pré-olímpicos, não sabem os porques de sansões depois de muito tempo a um shopping, não sabe o porque de liberações escusas a construções inapropriadas.
A sociedade acha absurdo o que apontam como absurdo, mas uma criança no farol é opção da criança ou filha-da-putagem de uma mãe desleal, um mendigo, pedinte ou morador de rua é opção do mendigo não é um absurdo, o drogado podia não se drogar, o bêbado podia não ter dado o primeiro gole.
A sociedade é cega. É surda. É muda. É leniente.
A sociedade é injusta, e reclama dessa injustiça que ela mesma provoca nela mesma.
Do jeito que está, nunca aceitarão um "espírito livre", independente da data de nascimento, se criança, adolescente, adulto ou idoso. Nunca aceitarão uma felicidade exacerbada, criticaram o sorriso de bom dia, o abraço de até logo.
A sociedade desiste de melhorar, desiste dela mesma, desiste dos seus, na ansiedade de que um novo dia comece.
A sociedade se esconde nas diversas religiões, que suportam o fardo da mudança milagrosa. Que dão a vida depois da morte, que prometem o céu ou o inferno, que lhes dão as não sei quantas virgens (e gente, eles dizem virgens, não mulheres virgens einh, homem bomba, vai chegar 40 negão louco pra te enrabar e você vai dizer que não te prometeram isso hehehe), promete o reino, casa, comida e roupa lavada, num lugar desconhecido. Te prometem viver com o panteão. Quem disse que isso é vero?
Não se aceita a desordem e para isso limita, pune, oprime, coloca na escola, coloca no escritório, cria regras, limita o tempo, exige sucesso, cria discórdia e destila o medo.
Por isso não me pergunte o que eu acho de você ir viver em Paris pois vou te mandar pra Puta que pariu.

Até.

Dan

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Me fortaleça ou me esqueça!

O que não me mata.
Que me fortaleça.
Quem não me gosta.
Sai e me esqueça.
Quero ter quem me Ame.
E ao meu lado quem me chame.
No meio da noite depois da febre.
Que veja se estou melhor.
Que mesmo eu mal me faça alegre
Que não tenha respostas de có.
Me parabenize pelos meus acertos.
Que conheça meus erros.
E nunca os ignore.
Não quero focas cegas batendo palmas.
Quero Amor, Carinho, Calma...
Sentir a saudade refletida em um rosto.
Sentir o gosto do choro da alegria.
A vontade de viver mais um dia.
Como se esse dia fosse sempre o último.
E o colo quando fico confuso.
Medo de ficar sozinho no escuro.
Ou de não dar conta de transpôr obstáculos.
Como as pedras e montanhas tortas.
Que se não pulo, passo em volta.
Mas dou um jeito de seguir adiante.
Seguir radiante.
Viajante da vida.
Passageiro do meu presente.
Cavalgando a caminho do futuro.
Em uma auto-aeronave espacial.
Que cruza as galáxias, os mares.
As terras, pradarias e lugares.
Que irei com alguém especial.
Sim, o que não me mata.
Me fortalece.
E quem não me gosta.
Por favor me esquece...

Beijos
Leinad Johnes

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Quem não muda, muda...

”Eu prefiro ser esta metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”

Hora cozinho, hora como.
Uns dias prefiro a florida primavera.
Nos uma cromática tarde de outono.
Não prefiro dormir.
Mas as vezes morro de sono.
Adoro Sexo, mas as vezes quero Amor.
Que atire a primeira pedra.
Quem nunca sentiu prazer na dor.
Hora estudo e devoro livros.
Hora não quero nem pensar.
Um dia me deixo ser seduzido.
No outro saio pra caçar.
As vezes ousado e metido.
Outras tímido até no olhar.
Quando faço, completo, consigo...
Quando não foi o que tinha que dar
Acredito em tudo que digo.
Mas as vezes tenho que me duvidar.
As vezes agudo, outras obtuso.
Mas sempre confuso no Amar.

Dan

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Pearl Jam Twenty



Demorei, mas achei... quem viu no cinema, viu. Quem não viu... feche com um grupo, alugue o filme e curta.

É MUITO BOM.

Bacii per tutti quanti.

Dan

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

kick-my-ass :: A Rede Anti-social


Essa será a rede

Todo mundo que entra está automaticamente conectado a todos que já estão em outras redes conectados a você, mesmo que ele não esteja cadastrado.
Sua função é chutar a todos e ignorar as frases, fotos e fatos dos demais clicando no botão F - Foda-se.
Para entrar basta preencher um cadastro, ninguém te convidará.
Quanto mais pessoas você chutar, mais anti-social você será.
Menos convidado para festas e eventos você será.
Menos você terá que sair de seu casulo.

Você começará como O Cara ou A Minha e isso é uma merda em nossa rede. O Cara é o amigão do trabalho o pular da escola, o admirável neto da família. A Mina é a gostosona do trampo, a gostosona e popular da escola, a sobrinha gostosona, popular e inteligente da família.

Se chutar 50% das pessoas você tornarse-á o social ou a socialite. O cara (com c minúsculo) que é bonzão mas esconde, que aparece nessa ou naquela entrevista, que se sente a vontade em qualquer festa, mas quadno está com o povão da suas quebradas. A socialite (com s minúsculo também) é a aparecidinha, que ninguém dá muita bola, mas que nunca está sozinha, está sempre atrás de uma Mina e querendo dar pro Cara.

Depois subimos para os coadjuvantes, denominados réles mortais para os Caras, as Minas, o social ou a socialite. Não tem sexo definido ou distinção, faz o que quer e quando quer na maioria das vezes, mas não passa feio ao conceitinhos, não diferencia-se nem na classe social, na AAA é a pessoa que ralou pra chegar lá, diferente de herdeiros e sortudos dos quesitos anteriores, na classe média é o cara que sempre tinha boas notas, tem um bom emprego, casou com uma coadjuvante e tem coadjuvantinhos... quando dá para perder o caráter é o que toma no cú no emprego, que engole sapo, que fica estável como um grande e confortável balde de água morna. Quando da classe baixa também é empregado, as vezes fudido, sempre com uma dívida, sempre com um problema, com dor de cabeça, alguma doença na família, reclama de tudo, mas se diverte com os filhos e acompanha a novela.

Subindo mais um pouco na cadeia anti-social chegamos aos Nerds, mas Nerds, Nerds, não os Geeks descolados que se encaixam em social. Os Nerds, que ficam dias jogando, escrevendo, pilhando besteiras em redes sociais, fãs de ficção, música onomatopaica e assim vai. Essa pessoa geralmente é distímica, ou seja adora um drama, depressívo leve, mas contundente, está a um passo do auto-flagelo, mas não tem coragem (ainda) para tal. Vive quase sempre sozinho, mas consegue ir em locais com pessoas se isolando mentalmente, lembra da professora falando "corpo presente, mente ausente" é isso ai que acontece. utiliza-se de subterfúgios para tal mais uma vez não tem sexo definido, mas caracteriza-se por ser encontrado mais em homens, que são menos corajosos de acabar logo com isso. Mulheres são prática é pa-pum...

E no último degrau, no topo de nossa casta está o Ermitão ou Eremita, resolveu se excluir do mundo, não quer sair da toca, de seu casulo ou de sua caverna. Tem repulsa a interações, seja humano-humano, humano-animal, humano-máquina, humano-a-puta-que-te-pariu... Ele quer ficar sozinho, sem nada nem ninguém por perto e fará de tudo para defender sua condição. Em 99,3% dos casos são do sexo masculino, muito complicado encontrar uma mulher que não queira interagir ou contar algo para outra, mas existe nesses casos a mulher está depressiva e muito bem vigiada para não cometer o suicídio.

E está lançada a nova rede kick-my-ass e o slogan será: kick-my-ass e foda-se o resto.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

6/9 - Parabéns

<>

A muitos e muios anos atrás.
Quando este que agora escreve ainda nem sonhava em nascer.
Dois jovens se entreolharam.
Se apaixonaram.
E assim digo:
VIVERAM FELIZES 
PARA SEMPRE
(até agora).

Pois é...
Quando se Ama,
supera-se o mar de lama,
supera-se de tudo um pouco
quando se tem Amor feito louco.
Persistência, querência,
constância e doação.
Quando se Ama,
aceita-se o sim, respeita-se o não.
Quando se Ama,
leva-se café na cama.
Se doa se entrega.
Não joga a bandeira,
não pede tempo ou trégua.
Se mantém um só,
querendo ser dois.
Vive-se o antes, o agora.
sonham juntos o depois.
Vivem em função do querer.
Do seu e do outro,
negociando pouco a pouco,
validando o bel-prazer.
Quando se Ama,
se Ama não tem jeito,
se não pode ser perfeito,
faz-se o possível,
torna-se incrível.
E mantém todo o Amor.
Na alegria ou na dor.
na saúde ou na doença.
E mesmo que a morte os vença.
Sabe-se por onde andou.
A quem sempre Amou.


Pai e Mãe
Claudio e Lia.
Meu porto seguro.
Com quem conto todo dia.
E disso nunca mais esquecerei.

Eu Amo vocês como ninguém entende.

Beijos

Dan


The Fun Theory

Muitos devem ter postado, outros tantos devem ter Facebookado ou Orkutizado, não esquecendo as twitadas, email-spammers e outras coisas mais.

Mas achei esse video MUITO BOM. E o site dos caras que mostra como o ser humano não liga de fazer exercícios se for para se divertir de verdade.

Uma iniciantiva bonita da Volkswagen, com excelentes aplicações de engenheiros, mostrando quão bela pode ser a implantação de uma ideia.

Baci per tutti quanti,

Dan

domingo, 4 de setembro de 2011

Conserto. O acerto do erro.


Erro.
Mas nem sempre vou errar.
O que tem pra arrumar conserto.
E não me envergonho ao tentar
Pois não tenho medo, disserto.

Se as vezes disperso não acerto.
Com música ou concerto no ar.
Eu mudo e miro, no alvo correto.
E de certo acerto um coração pra...
Amar.


Daniel Bronzeri Barbosa (04.09.2011)

Poésie Primavér (pour Fleur)

Saison d'amour
Couleur, parfum
Le goût sucré
Notre musique
Sens du bien
Flirts, sorts
Séductions
Émotions
Schémas désordonnés.
Temps enchantée

Et Le jour,
trouver l'amour.
Et nuit,
nostalgie.
Les jours de pluie,
paresse.
Et Les jours avec lumiére,
Fleur!


DanBB (4.9.2011)

Pra melhor estilista que eu conheço, minha priminha Mainá e sua equipe.

Dias Completos

Pro dia tornar-se completo.
Independe de ser bonito.
Pode estar cinza.
Pode estar encuberto.
Independe com quem fico.

Nesse dia completo.
Nos Rodeamos de pessoas.
Sentimos o Amor perto
Mesmo só e à toa.

No dia completo.
O tempo é inteiro.
24 horas do chão ao teto
ou 30 segundos
de Amor verdadeiro.

Se o dia completo.
Te faz caminhar.
Não seja discreto.
Sai e grite pro ar.
Que o dia completo.
Chegou pra ficar.
(Foi feito pra Amar)


Dandan Johnes (04.09.2011)

sábado, 3 de setembro de 2011

O Que Eu Também Não Entendo

O Que Eu Também Não Entendo
Jota Quest



Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos em palavras
Pra que você possa entender
O que eu também não entendo

Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito pra ninguém
É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir, fugir

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Tô aprendendo também

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender

Posso brincar de descobrir
Desenho em nuvens
Posso contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo

Agora o que vamos fazer?
Eu também não sei!
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Estou aprendendo também

Nada com nada???

Quero agora ver teu riso.
Não apenas isso
Não um só.
Quero também um beijo.
Quero não. Pre-ci-so.
Ou até mesmo desejo.
Desejo muito seu beijo.
E seu precioso sorriso.

E se estiveres por perto.
Me dê um abraço.
Que eu me desfaço.
E não me disperso.

Espero até tarde.

Esperto te espero.
A vontade desperto .
E mato a saudade.

E na matemática
Faço contas pra dormir.
Canso de pra mim mentir.
Pois requer muita prática
Perdida na confusão da gramática
Perdido por me iludir

Dou risada do nada.
Ou será de lembranças.
De minhas ricas crianças.
Que deixam toalhas molhadas.
E brincam fazendo bagunças.
Que terei que arrumar...

É...
nada com nada.
Palavras soltas.
Pensamentos misturados.
Escritos impensados.
Paro pois é hora de ir.

Beijos, Abraços e um pisquinho.

Coments in Post (Poeminha resposta)

Todo Amor é inteiro.
Senão não é Amor.
Não é Amor verdadeiro.
De meio me basta a dor.
A dor de espreitar sorrateiro.
De janeiro a janeiro.
Escondido no corredor.
De um novo lugar, estrangeiro.
Me sinto perdido solteiro.
Solteiro por Amar sem Amor.


Danibron Silver

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Para uma moça tímida...

Uma hora você encontra,
liberdade e sossego.
Uma hora você encontra,
alguém com desapego.
Que tenha o dom.
Que te vire do avesso.
E acharás tudo de bom.
Uma hora vais perder o pudor.
Trocá-lo por carinho.
Trocá-lo por Amor.
Não desista, nunca.
Uma hora você encontra
E vai se deliciar.
Rir do passado,
cansar de gozar,
na boca do ser Amado.


Pra moça que tem vergonha de receber...

Daniel Bronzeri Barbosa (31.08.2011)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Cansa

Tudo que é demais, cansa.
Dói como a ponta da lança.
Que fura nossa pele.

Se vai pra pista, dança.
Faça como uma criança.
Se solte, se libere.

Se ta na chuva, se molhe.
Se sabe o que quer, escolhe.
Não deixe que outro o faça, defina.

Para se proteger, se encolhe.
Quando atacar cresça, dobre.
Faça fogo e não só fumaça.


Daniel Bronzeri Barbosa

A fantástica cozinha de Tsan

Um pouco de tesão,
outro tanto de saudade.
Duas doses de lembranças,
uma pitada de esperança.
Mexer com muita alegria,
aceitar com sorriso maroto.
Abrir a massa com bem querer.
Depois descansar com carinho,
colocar água para hidratar.
Rechear de surpresas
Cozinhar no tempo certo de sua paciência
Assando no fogo da paixão.

Sirva a si mesmo.
Ame e seja feliz.

Daniel Bronzeri Barbosa (29.08.2011)

Acordei no meio da noite pensando assim...

E no meio da noite, no escuro, na penumbra.
Me reviro em minha cama, pois não esqueço de você.
E o desejo lancinante de te ter mais uma vez, não aguenta esperar dias.
Subterfúgios passam por minha cabeça, água fria, um banho ou uma dose.
Não fujo deles pois eles estão dentro de mim.
Desejos sem fim.
Resoluto de não obedecer a razão.
Com extrema vontade de te ver, apenas penso.
Não ligo pois não quero te despertar de um sono tranquilo.
Não vou até você pois não posso, ai sim minha razão fala mais alto.
Minha cabeça não me obedece, me enlouquece.
Me sinto fraco, fadado ao erro.
Me abrindo demais, quando a hora ainda é de se fechar.
Eita que não chega setembro esse ano.
Para me acalentar, com seus panos quentes, com sua brisa primaveril.
Com as flores que nascerão no deserto incandescente de uma mente.
Ou as pedras que encontro e carrego nessa subida.
De uma montanha encantada em uma floresta pluri habitada.
Dentro de um já desconcertado coração.


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Borboleta...

Borboleta, 
deitada e aberta
batendo asas 
sem voar.

Toda encharcada, 
com lábios túrgidos,
e eu bem experto
vou te beijar.

Chego com gosto
tudo bem exposto
quero agora
para me saciar.

A língua úmida,
por vezes rígida
sempre lânguida
nunca tímida.

As mãos bobas,
quebra o anseio
sobe pros seios
a te tocar.

Seu corpo arqueia,
me puxa o cabelo,
em seu desespero,
vou delirar.

Não paro, 
não peça,
pois minha promessa
eu vou alcançar.

E mesmo depois,
de tudo acabado,
com o rosto melado.
eu vou me deitar.

E bem satisfeito,
te puxo e encaixo.
num simples compasso.
Pra recomeçar.

Eita que isso num para...



Daniel Bronzeri Barbosa (24.08.2011)


terça-feira, 23 de agosto de 2011

Isso no ecxiste...

não existe a cura pra loucura.
não existe remédio pro tédio
não existe solução pra paixão
e que não exista temor.
se houveres Amor
mas não se limite
não se arrisque ao extremo
a esmo
não se doe, sem intenção
sem intenção, Não!

Daniel BB

sábado, 20 de agosto de 2011

Perto ou longe, só.

Meu desejo era estar mais perto.
Mas o destino não quis assim.
Me levou prum lugar deserto.
Onde me escondo de mim.

E sigo a estrada, sem solução
Caminhando em frente a esmo.
Desperto num instante, solidão.
Descubro perder a mim mesmo.

No escuro, sem rumo e discreto.
Na ausência de qualquer pessoa.
Olhando sozinho pro teto.

O silêncio que cresce e ressoa.
Pois ficarei mais quieto.
Mesmo sabendo que doa.


Daniel Bronzeri Barbosa (20.08.2011)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Parabéns Pedrão (8ito...)

Meu filhote completa mais um ano hoje.

Sangue do meu sangue.
Aquele que herdou meus midi-chlorians.
Em quem eu sempre sentirei a força ser mais forte.
Uma cópia muito melhorada, mais aparada e mais perfeita.
Uma versão mais debugada e com certeza mais complexa do que a anterior.
Um cara fantástico.
Com um sorriso lindo de quebrar qualquer um.
Que tem o gosto pela batata, pela massa e pelo chocolate.
Que gosta de video-game e esportes em geral.
Que não só conhece como consegue praticar qualquer coisa.
Metido, carismático, safado.
Horas um anjo, horas um elefante em uma loja de cristais, excitado e abanando o rabinho.
Meu corinthianinho.
Meu amigão.
Meu pupilo.
Meu Leão

Meu, meu, meu, meu...

Filho.

Que eu AMO sem limites.

Parabéns filho, papai sempre estará do seu lado.

sábado, 13 de agosto de 2011

Frase de Anônimo

Quem não te procura,
não sente sua falta.
Quem não sente sua falta,
não faz questão de você.
O destino determina
quem entra na sua vida,
mas você decide
quem fica nela.
A verdade dói só uma vez.
A mentira cada vez que você lembra.
Então, valorize quem valoriza você

Anônimo


(Vocês também ficam putos quando não sabe quem referenciar de uma frase que te faz sentido?)

Baci

Dan

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Por que eu escrevo?

Escrevo porque gosto.
Escrevo porque sim.
Mesmo mostrando o que sinto.
Pra tirar de dentro de mim.

Escrevo porque é bom.
Escrevo porque me acalma.
Pra curtir das palavras o som.
Que saem  de minha alma.

Escrevo porque dá barato.
Escrevo por gracejo.
Pra não ficar calado.
E pra pedir um beijo.

Escrevo porque quero.
Escrevo por prazer.
Enquanto te espero.
E também para te ver.

Escrevo porque alivia.
Escrevo na terra ou no mar.
De noite, de tarde ou de dia.
Porque aprendi a te Amar.

Daniel Bronzeri Barbosa (12.08.2011)

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Um caos organizado na desordem de nossa felicidade.

Felizes, vivemos no Caos pois o críamos para aturar a nós mesmos.
Mas vivemos na nossa bagunça, na nossa reconhecida e honesta desorganização organizada.
Somos na verdade Anárquicos Democráticos, gostamos do NOSSO JEITO e assumimos isso.
Não precisamos ter a casa dos comerciais.
As roupas brancas do sabão em pó. Quero a lembrança da bagunça da criança na lama, nem que por alguns dias apenas.
As panelas  areadas com pasta brilho. Quero o saudoso gosto de doce de leite na colher de pau.
A mesa milimetricamente organizada, com xícaras pareadas e talheres em paralelo perfeito com a fatia do pão de leite e aquela manteiga que escorrega na bolacha de água e sal sem quebrá-la. Quero é café na cama, bandeja jogada na cozinha e achar aquele biquinho de pão para passar um requeijão.
Para quê serve uma cama presa? Se podemos ter uma cama lisa, se queremos nos desprender ao descansar. Quero travesseiros espontâneos, companheiros da noite, e também o colo da companheira, sua barriga e seus seios, preferencialmente descobertos ao alcance de um carinho ou quiça um beijo.
Melhor que o sofá possa ser arrastado para formar um berço de casal e assistirmos juntos um filme ou seriado.
Que as pipocas caídas virem piada e não briga. E a mancha de toddy vire causo e não cause discórdia.
Banheiro limpo, sim, por favor, mas não desinfectado, não espero que um grupo de reportagem do detergente líquido, invada minha casa para inspecionar o banheiro, pois ali existe sim pele morta de um corpo renovado, , cabelos caídos de um penteado lindo, toalhas úmidas de corpos desejados, escovas de dente ainda molhada e num mundaréu de coisas que nós homens nem sabemos para que serve.
Quero a sensação de que existe gente no lugar, que existe felicidade, que existe vida.
Quero recordações das loucuras feitas no chão da sala, na mesa de jantar, na pia da cozinha.
As lembranças do primeiro caminhar no corredor, daquelas mãozinhas sujas que um dia estiveram na parede e mesmo dos rabiscos limpos pelos próprios artistas arteiros.
Por isso me preocupo em viver e deixar que vivam, arrumando a bagunça, pedindo cuidado com as coisas, suplicando ordem, mas sem esquecer que somos diferentes, esquecidos e principalmente...
Somo Felizes.

(Como, se na desordem do armário embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu
Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios ainda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair) C.B.

domingo, 7 de agosto de 2011

Dal centro della mia vita venne una grande fontanna

O tempo passa.
Sempre!
Na mesma velocidade.
Constante!
Não quando adolescente.
Impaciente!
Mas muito flutuante.
Num instante.
E olhamos pra vida.
Correndo!
As lembranças batendo.
E doendo!
A saudade desperta.
Esperta!
Não sei nem de onde.
Se esconde...
Por já estar longe de ti.
Parti!
E por pouco te vi.
Aí!
E assim vou andando.
Até quando?
Resposta que não tenho.
Me atenho!
A pensar em você.
E viver.
Um dia depois do outro.
Aos poucos.
Buscando no final feliz.
O centro de meu chafariz!!!

Eu mesmo

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

As vezes lembrar é preciso...

Não tenho temas preferidos, 
tudo depende da onda e do vento, 
depende da ordem frenética dos bits, bytes, leds e chips 
que piscam e processam naquele momento.
Tudo depende do doce furtivo de cada dia.
Tudo depende da bebida amarga e como a beberei (Cale-se).
Tudo depende do monstro que mora aqui dentro, 
do leão que me protege 
ou da fada que cuida de mim. 

Tudo depende se estou ou não no metaverso em que me encontro.
Tudo depende de quanto subverso eu me sinto.
E acima de tudo, 
depende de eu querer ou não falar, lembrar, sugerir, responder algo.

Ou seja. TUDO depende de mim...
Baci a tutti quanti.
Dan

Quero beber mais de você...

Quero beber mais de você.
Me entorpecer.
Ficar pirado.
Quero te ter
até o sol deitar no lago,
até você ter seu prazer.
Quero sugar seus lábios,
me embriagar de saliva.
descer pelo seu pescoço,
segurando suave sua nuca
chegar ao seu ombro,
fitar sua bunda,
desnuda e empinada.
Em seus seios pousar em minha boca,
com os bicos
entumecidos,
ardentes,
desejando meus dentes,
de leve a te morder.
O tempo passa,
mas eu não paro.
Movimentos raros,
minha mão chega a seus montes,
como lobos sedentos
te deito
e por instantes
te aperto um pouco mais.
Agora meus lábios,
molhados, saltam seu umbigo,
minha mão se ajeita em suas costas,
eu sei como tu gostas,
mas não serei direto.
faço um mistério
beijando sua virilha,
segurando uma banda da bunda.
e a outra mão em sua coxa
que aperto até ficar roxa,
mas com beijinhos acalmo sua pele,
mas volto a mirar sua bela,
visão na junção de suas pernas,
onde a pele de tão quente arde
onde me sirvo a vontade.
Pois quero de novo te beber.
Beber, mais de você!!!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Amor e Paixão (tradução espontânea)

Paixão é fogo, duradouro ou passageiro,
Aquece o peito, inflama e se disfarça...
Delírio d'alma, rasga mente e o corpo inteiro,
Capaz de machucar, ferir e fazer graça.

O Amor é a brisa perfumada, matinal,
Um arco-íris em um tom de ternura,
Porto seguro, nossa luz essencial,
Protege e causa felicidade pura.

A sucessão da Paixão é devastadora
É o amor, em um perpétuo encantamento...
A tempestade da Paixão é marcadora,
O sopro de Amor traz contentamento.
   
Mas, nem sempre a Paixão leva ao Amar...
E, nem sempre no Amor temos Paixão...
Mas os dois teimam em se juntar
Em instingante emaranhado de sedução...

O que eu mais quero é para sempre equilibrar
Paixão e Amor com a mesma emoção...
Quero de Amor a tua vida entrelaçar
E de Paixão quero me dar, sem restrição


Tradução espontânea: Daniel Bronzeri Barbosa
Original: Amore e Passione

Amore e Passione

Passione è fuoco, duraturo o passeggero,
Che scalda il petto, ci infiamma e soddisface...
Delirio dell’anima, che strappa corpo e mente,
Però di ferire, di far male, lei è capace.

Amore è  brezza, perfumatta, mattinale,
Un arco baleno in tono di tenerezza,
Porto sicuro, nostro  lume essenziale,
Appogio e fonte di pura felicità.

Succede la passione in un’azione devastante
E l’amore, in uno perenne incantamento...
Se il tornado della passione lascia a noi segni,
Il soffio d’amore consola il tormento.
 
Però, neanche sempre la passione porta al amore...
Pure, neanche sempre l’amore contiene passione...
Ma tendano i due a unirsi, per confondersi
Nei instiganti grovigli della seduzione...

Quello che voglio di più è per sempre equillibrare
Passione e amore nello stesso ruolo delle emozione...
Voglio d’amore alla tua vita intrecciarmi
E di passione mi voglio dare, senza restrizione...


Poesia de Oriza Martins

Lendo Vinícius einh!!!

Que prazer ler que leu Vinícius. Espero que isso se torne um vício, uma tremenda obsessão. Pois quem lê este Moraes não se arrepende das linhas que traz o Amor contado em palavras. Se dedique o tempo que for, pois não há mais linda palavra, que Amor.
Com esse autor, se arrisque é o eterno safado que vivia de poesia. Pra comprar seus tragos de uísque, encantar meninas, alegrar mulheres tristes e viver na maresia.
É... como todos tem seus erros, mas se supera são os acertos de com a forma que nos toca. Plantando o Amor, qual semente, não só em nosso coração, mas na mente, que não para de pensar em seu Amor. Lendo, de noite, no quarto. Estudando tão belas palavras e pensando em como empregá-las, decora-las para depois recitar. Ou apenas lembrá-las em um bar, pra fazer seus gracejos, ganhar um ou dois beijos e depois na cama se fartar.
Se embebede desse doce ato que é ler, se entorpeça de tão meladas palavras que faz os românticos, os verdadeiros, austeros, sincero e direto, por vezes melancólico, bucólico e sozinho, mas nunca descrente do Amor que deveras sente por viver e ter quem Amar.

Baci per te.
Dan

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Tchau Faceboook... Tchau...

Sai.
Cansei.
Se é pra fazer mal.
Não mais deixarei.

Disso.
Desisto.
Prefiro ser normal.
A ficar sendo atacado.
Em qualquer hora.
De qualquer local.

Parei.
Fugi.
Pra me atacar.
Terá que ser aqui.

Não vou.
Insistir.
Mesmo perdendo.
Temos que sorrir.

Melhor.
Assim.
Se tem algo que prezo hoje.
É pensar mais em mim.

Tchau
Facebook
Já fui tarde.
Ficarei só no Orkut.

FUI!!!

Leito do esquecimento...

Deitei
no leito do esquecimento.
E em noite fria
me calo.
Desisto
do eterno momento.
Em que fui líquido
escorrido pelo ralo.

Quero nascer
em magnífica lagoa.
E gritar
no inconsciente do pretume.
Se for viver
por esse merecimento.
Que eu me torne
um simples vaga-lume.

A iluminar
com o corpo sem censura.
Quase todos
atos do passado
E decidir
que tamanha amargura
É fim de livro
e que não deve ser marcado

Se hoje
me oponho a pensar.
O que
é o certo e o errado.
Digo firme,
frase curta a me enganar
Sou feliz
com coração despudorado!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Ação!

Quero.
Faço.
Conquisto.
Invisto.
Decido.
Acredito.
Sou.
Estou.
Dou.
Desejo
Recebo.
Agradeço...

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Canção Da América

Canção Da América
Milton Nascimento
Composição: Fernando Brant e Milton Nascimento

Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir
Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou
Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito
Mesmo que o tempo e a distância digam "não"
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração
Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.

Amigo é coisa pra se guardar...

Desejo um ótimo dia!

A todos meus amigos,
Novos ou antigos,
Pertos ou perdidos,
Ricos ou fodidos.
Sãos ou com dor.

Nosso elo não se perde,
o tamanho não se mede
não tem tempo, nem distância,
tamanha a importância.
que dedico a nosso Amor.

Quero de novo poder te ouvir
e um bom rango compartir.
Em casa, na praia ou num bar.

E que consigamos nos juntar.
num café, por-de-sol ou luar.
Qualquer hora, qualquer dia.
No sol da manhã ou na noite fria.
Do seu lado quero estar.
Presente ou em pensamento,
e aproveitando o momento.
Mais e mais recordar.
E para o mundo gritar:
- Como é bom ser teu amigo!


Para todos sem exceção!!!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Perfeitamente errado.


A cabeça pensa.
Pensa tanto que fica sem fala.
Fala que precisa ser dita.
Dita cuja que suja sua alma.

Não existe pecado ou filtro.
Filtro tudo para ficar do lado.
Lado que ignore mas sinto.
Sinto que me faço enganado.

E se odeio mentir, omito.
O mito de ser honrado.
Honra do que não foi feito.
Feito que foi assolado.

E se dores batem no peito.
Peito a vida assustado.
Assustado por não ser perfeito.
Perfeito ao contrário, errado.


Leinad Johnes