segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Me fortaleça ou me esqueça!

O que não me mata.
Que me fortaleça.
Quem não me gosta.
Sai e me esqueça.
Quero ter quem me Ame.
E ao meu lado quem me chame.
No meio da noite depois da febre.
Que veja se estou melhor.
Que mesmo eu mal me faça alegre
Que não tenha respostas de có.
Me parabenize pelos meus acertos.
Que conheça meus erros.
E nunca os ignore.
Não quero focas cegas batendo palmas.
Quero Amor, Carinho, Calma...
Sentir a saudade refletida em um rosto.
Sentir o gosto do choro da alegria.
A vontade de viver mais um dia.
Como se esse dia fosse sempre o último.
E o colo quando fico confuso.
Medo de ficar sozinho no escuro.
Ou de não dar conta de transpôr obstáculos.
Como as pedras e montanhas tortas.
Que se não pulo, passo em volta.
Mas dou um jeito de seguir adiante.
Seguir radiante.
Viajante da vida.
Passageiro do meu presente.
Cavalgando a caminho do futuro.
Em uma auto-aeronave espacial.
Que cruza as galáxias, os mares.
As terras, pradarias e lugares.
Que irei com alguém especial.
Sim, o que não me mata.
Me fortalece.
E quem não me gosta.
Por favor me esquece...

Beijos
Leinad Johnes

Um comentário:

  1. Maravilhosamente lindo!
    Sou destas também: ou me ama ou desaparece.

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir

Pode meter a boca!