sábado, 3 de setembro de 2011

Nada com nada???

Quero agora ver teu riso.
Não apenas isso
Não um só.
Quero também um beijo.
Quero não. Pre-ci-so.
Ou até mesmo desejo.
Desejo muito seu beijo.
E seu precioso sorriso.

E se estiveres por perto.
Me dê um abraço.
Que eu me desfaço.
E não me disperso.

Espero até tarde.

Esperto te espero.
A vontade desperto .
E mato a saudade.

E na matemática
Faço contas pra dormir.
Canso de pra mim mentir.
Pois requer muita prática
Perdida na confusão da gramática
Perdido por me iludir

Dou risada do nada.
Ou será de lembranças.
De minhas ricas crianças.
Que deixam toalhas molhadas.
E brincam fazendo bagunças.
Que terei que arrumar...

É...
nada com nada.
Palavras soltas.
Pensamentos misturados.
Escritos impensados.
Paro pois é hora de ir.

Beijos, Abraços e um pisquinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!