quarta-feira, 15 de maio de 2013

Cheque mate?

A vida é mais difícil que o xadrez.

As vezes precisamos calcular
muitas rotas para um único caminho, muitos lances da mesma jogada,
temos muita preparação,
para atingir um resultado pouco diferente.

Quando falamos em caminho,
muitas vezes pensamos nas pedras dele,
do que nas flores e na bela paisagem existente.
Tendemos a esperar o pior,
mesmo que o pior não seja muito ruim,
ignoramos o caminho em busca do resultado.
Mas só apendemos, muito tempo depois,
que o caminho em si, traz a satisfação plena.

Nos preocupamos com os multiplos lances,
com as múltiplas opções.
Tentamos adivinhar a melhor delas
e quase sempre perdemos algumas
pela demora em definir.

A falta de escolha também é escolha.
De não se comprometer, de ser normal,
de ser mediocre, se esconder na não escolha.

De que adianta comer a rainha,
se ela também dá pro peão.
Escolho o Amor, ao costume.
Escolho o belo, saboroso e o perfume.
Escolho o que há de melhor ao neu alcance.
Decido e faço meus lances, mas não perderei para o tempo.

Serei seu enquanto quiseres, enquanto puderes.

E que seja Eterno enquanto dure.

Eu mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!