terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Depois de cartas e o tempo

Muito antes de cartas de Amor.
O tempo é o maior professor.
Mas para aprender tem que querer.
O mesmo querer sem se arrepender.

Depois da carta enviada.
Da fúria escrita em led ou tinta.
Entre muitas, a palavra ilhada.
No meio de pontos e linhas.

Mas esperar a carta, se aprende.
Paciência e a fé que ela se rende.
E o selo a mostra cobrindo o bônus.
Lhe faz duvidar da fúria de Chronos.

Então acaba.
Finda.
Sai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!