domingo, 8 de fevereiro de 2015

Trabalhar e empreender.

Enquanto espero o sono.
Fico aqui sem saber o que fazer.
Me vejo e empresas que não sou dono.
Em sonhos que não vou ter.

Me prostituo!
Vendo, minha saúde, meu pensar.
Compartilho idéias, sacadas, tudo...
Por um salário a me pagar.

Emprestou o que é meu.
E não vejo diferença no que posso dar.
Como a meretriz da os seus.
Dos meus ei de abdicar.

Já fiz apostas (caras).
E já sofri por não tentar.
E mesmo com zelo em raras.
Perdi, ganhei e nem sei como esta.

Não sou coitado.
Nem me arrependo.
Mesmo me achando um escravo.
É o modelo que defendo.

Cada um faz sua escolha.
E sabe o quanto se esforçar.
E por mais que lhe tolha.
Não pode abdicar.

De ser claro e direto.
Aprendendo muito sempre.
Andar o caminho correto.
E ser muito persistente.

Se não gosta do que faz, mude.
Ou aprenda a ter prazer.
Pois não há peixe em todo açude.
Mas tem muita coisa pra fazer.

Eu, cansado!
08.02.2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!