sábado, 16 de maio de 2015

Saudade de saudar a saúde!

Sinto saudade.
Do que um dia eu tive.
Do que um dia eu fui.
Saudade do que perdi.

Fui atleta.
Tive sonhos.
E larguei tudo.
Desisti.

Me sinto quebrado.
Prestes a falir.
Sucumbindo a preguiça extrema.
Vivenciando um dilema.

Só.
Na saúde material.
Que representa meu corpo.
Pesado, cansado e doente.

Pó.
Da saúde mental.
Descrita pela falta de vontade.
Covarde, folgada e desleixada.

Preciso.
Do que não tive.
Do que não deixo.
O que não quero.

Preciso!
Para continuar aqui.
Para não só distrair.
Para viver.

Porque só Amor!
Não basta.

Basta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!