quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

As vezes bate aquela saudade...

De ter eles do meu lado.
De só parar na porta pra vê-los dormir.
De perceber que estão respirando.
De medir o tamanho deles com o que ainda resta de cama.
Aquela saudade de quando você ouve algo e quer correr pra contar.
De quando assiste um filme é quer recomendar.
De dar colo, de fazer um carinho.
De tirar todas as preocupações deles, bater no peito e dizer seu pai sempre estará aqui pra vocês.
Bate aquela saudade de comer escondido juntos.
De levantar para ver se está coberto.
De buscar água de madrugada, reclamando, mas buscar.
De preparar o susto e esquecer de fazer Bú.
Aquela saudade que se mata a qualquer hora.
E mesmo fazendo dois dias é aquela mesma que dói no peito.
Por dar liberdade pra não ligar a toda e qualquer hora.
Mas deixa a aflição pra saber se está tudo bem.
Sempre bate a saudade. As vezes mais. Outras que não dá pra aguentar...
Filhos, eu Amo vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!