segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Eu sou um Vira Lata

Todo o problema acabou
 o Vira-lata chegou
Não sei se alguém já me disse isso explicitamente, mas indiretamente já.

Sou um cara fácil de fazer amizades, não me vendo por dinheiro (não sou puto), mas elogios me ganham. Fácil assim, diga que sou um cara legal, que tenho um papo interessante, que sou um bom amigo e a pessoa literalmente me ganha.

Ou seja, basta fazer um carinho e brinco com você por horas e horas a fio, passo a noite explicando o porque que o pensamento feminista tem que exercer influência na sociedade paternalista do século XXI. Falo sobre quem era Qui-Gon Jinn e porque ele é o segundo Jedi mais poderoso e preferido (depois é claro do Mestre Yoda), ou então mostrar uma das 88 constelações boreais, austrais, zodiacais e equatoriais mesmo estando no hemisfério sul e num dia de pouco campo.

Sou assim, esse é meu jeito de ser. As vezes piso na bola, as vezes esqueço de retornar uma ligação (desculpa mãe), mas sou assim. Sou amigo, sou companheiro, quero ser o tipão "Buona Gente".

Como dizem por ai sou facinho desse jeito. Sempre fui, abraçadeiro, beijoqueiro, amoroso e carinhoso. Mas as vezes me limito por causa de fatos indiretos, pessoas (e nem são elas que pedem por isso), por causa de momentos ou situações.

Mas nem tudo são flores, tambem sou grudento as vezes, meloso e até mesmo chato (ohhh não assumi que sou chato e agora). Mas sempre, ou quase sempre, no final das contas, me esforço pra ser o cara legal.

Sou um vira-lata.
Sou um cara de pau.
Não digo mais nada.
Sou um estranho normal.

Baci.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!