domingo, 9 de janeiro de 2011

Cozinha Barbosística.

Quem me conhece já sabe a imensa, gigantesca, absurda admiração que tenho por Papis.
Sim Dom Claudio Barbosa.

Uma das coisas magníficas que ele faz é cozinhar.
Ele tem facas boas, máquinas, panelas, fogão, pia, todo o ferramental adquirido em anos de trabalho, mas nem sempre foi assim, e nem por isso as coisas ficavam menos maravilhosas.
Sorbets, bolos, cremes, bolachas, e até mesmo SSUSPIRO (muito embora ele não assuma)
Carnes, ao forno, de panela, bifes altos, paillard, contra, picanha ou ancho, mal passado, ao ponto ou passado (pois quem escolhe não é o chefe e sim quem come).
Arroz e suas variações, branquinho e solto, papa, selvagem, integral, a lá grega, carreteiro. Feijão, lentilha, caçoulê.
Sopas diversas, sandubas espetaculares, hamburguer próprio e acha linguiças, portuguesas, espanolhas, italianas, alheira ou mesmo salsichões alemães. Ele ACHA e faz o seu gosto, ao seu gosto.
Massas, Lazanha PQP que lazanha, diz que é inspirada na da Tia Edi (essa eu ainda comerei, de certo).
Condimentos mil, o que você conhece e o que você nunca ouviu. Temperos, molhos, com nomes rebuscados ou mesmo do linguajar butequeiro.
E as bebidas, tem sim o conhecimento, faz sucos com a ajuda do Neto mais velho (Pedrão meu filhote) e os cafés, e a qualidade dos wiskeys (como diriam os Irlandeses), vodkas, pingas, vinhos e cervejas.
Tudo SuperDuper.

E o que acontece agora, estou aprendendo.
Estou me especializando em cozinha Barbosística e eu não teria melhor professor do que ele para ensinar. Paciente esse professor é, precisa ver se a fuinha preguiçosa aqui vai seguir os passos. Espero sinceramente que sim.

E amigos se eu chegar a 2% do que ele faz ja serei um privilegiado. Assim como minhas cobaias e amigos hehehe.

Na parte de bebidas acho que tenho evoluído bem, já faz um tempo, mas na parte de comidas, ahhh essa ainda sou um bebê.

Hoje recebi a receita da Suculenta Costelinha de Porco com batatas, arroz marroquino, alho assado e Saladinha (a 2 dias eu não diria isso por puro preconceito). Se aprendi a fazer, só os amigos poderão dizer. Armonizamos o prato com uma Guinness Premium (gelada). Mas poderia ser outra Stout ou uma Red Ale (essa eu acho que desceria perfeita). Mesmo assim ficou SENSACIONAL, ao som de Jazz Contemporâneo e na presença da ilustríssima dama da casa Dona Lia, almoçamos DIVINAMENTE (Bacco que o diga), finalizando com um sorbet de Abacaxi com Anis e outras especialidades (surpresas) da casa e um café expresso tirado na hora.

Puta que pariu, como diria na antiga propaganda da Coca-Cola "EU SOU UM CUBO FELIZ"

Costela do Papa
A foto pode estar meia boca.
Mas a comida estava de enchê-la!


--
Continue a Nadar... Continue a Nadar...

Um comentário:

  1. .....quando?? quando vou "meter boca" nesse prato hein!? ...esse é o MEU tio.

    ResponderExcluir

Pode meter a boca!