domingo, 6 de janeiro de 2013

Do Tempo e a Perda!

Podemos perder o passado.
Jogar fora o presente.
Mas é certo que o futuro estará lá.
Segundos, horas, mundos.
Ele estará lá.

Perder é normal.
Ganhar é impar.
Perder da valor.
Ganhar limpa.

Perdemos pessoas amadas.
Perdemos objetos queridos.
Perdemos dinheiro.
Perdemos sentimentos, como esperança, liberdade, alegrias e tristezas. (perdemos a gramática)
Perdemos fatos de nossa história.
Perdemos a calma, a paz e a memória.
Perdemos a piada, o amigo e o ônibus.
Perdemos a risada e o passeio.

Só não perdemos o Tempo.
Pois esse nunca foi nosso.
Passa na mesma velocidade sempre.
Tem a mesma importância,
na mesma razão.

Dessa perda não me responsabilizo.
Pois ele sim é autônomo.
Tempo senhor do destino.
Pai de todas as medidas.
Até das mais descabidas.

Contemplarei sua eterna presença.
Sua infinita liberdade.
Tempo, que me traz saudade.
E me dá esperança.
De novos tempos...

Daniel Bronzeri Barbosa
(06.01.2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode meter a boca!